10 fatos do futebol que você não acreditaria que fossem verdade

O futebol pode proporcionar a melhor sensação imaginável ou partir nossos corações no espaço de 90 minutos.

Isso é o que nos faz voltar para mais, com base nas circunstâncias usuais que normalmente ocorrem em jogos como a Premier League ou a Liga dos Campeões, com impedimentos próximos, decisões de pênaltis, possíveis faltas e gols dramáticos no final.

No entanto, o futebol também tem o potencial de lançar uma bola curva tão incomum que deixa jogadores, treinadores e torcedores coçando a cabeça.

Pesquisamos por toda parte para encontrar alguns dos fatos mais bizarros, fascinantes e, em alguns casos, recordes que você nunca acreditou serem verdadeiros, usando relatórios comprovados para manter a precisão.

Tudo isso serve como prova da imprevisibilidade e do charme do futebol. À medida que o esporte continua a evoluir e crescer, quem sabe que outros fatos incríveis serão adicionados a esta lista no futuro?

Dito isso, junte-se ao MEDEESPORTE enquanto analisamos alguns dos fatos mais inacreditáveis ​​sobre o futebol.

1 O jogo de futebol mais longo já registrado

Sir Alex Ferguson apontando para o relógio.
BLACKBURN, INGLATERRA – 28 DE AGOSTO: Sir Alex Ferguson, gerente do Manchester United, diz ao árbitro para verificar seu relógio durante a partida do FA Barclays Premiership entre Blackburn Rovers e Manchester United em Ewood Park em 28 de agosto de 2004 em Blackburn, Inglaterra. (Foto de Gary M. Prior/Getty Images)

Você sabia que a partida de futebol mais longa registrada está intocada há mais de 70 anos? No que diz respeito às partidas competitivas, Stockport County contra Doncaster Rovers em 1946 detém este título com uma duração de jogo de três horas e 23 minutosque é igual a 203 minutos.

Como é possível que uma partida de futebol dure tanto tempo? Bem, esta foi uma partida da Copa do Norte da Divisão Três, como era conhecida durante o período pós-guerra, antes que as disputas de pênaltis fossem lançadas internacionalmente em todo o jogo.

Por causa disso, e pelo fato de a partida ter terminado em 2 a 2 em Edgeley Park aos 90 minutos, a decisão foi tomada pelos árbitros, o próximo gol vence.

Já ouvimos esse ditado no playground antes, mas nunca em uma partida profissional. No entanto, isso era comum durante esta época e era conhecido como uma regra de ‘jogar para vencer’, onde as equipes continuariam jogando até que houvesse um gol que decidiria o vencedor. A partida durou tanto que os torcedores saíam do estádio, voltavam para suas casas para comer e voltavam para assistir ao jogo.

Antes da invenção dos holofotes, o jogo durava tanto que escurecia, o que significava que o árbitro tinha que cancelar o jogo. Citado por Goal, surgiu um cartoon que trazia a seguinte frase: “Com pés de chumbo, County e Doncaster foram internados em Edgeley Park com [referee] O senhor Baker de Crewe, um carcereiro severo.”

Doncaster ganhou no cara ou coroa para sediar o replay e venceu Stockport por 4-0.

2 A vitória no cara ou coroa

Capitão italiano Giacinto Facchetti com o troféu

Se você quer imprevisibilidade no jogo de futebol, então a semifinal do Campeonato Europeu de 1968 entre a Itália e a União Soviética pode fornecê-lo em abundância.

O jogo terminou em 0 a 0 após a prorrogação e, naquela época, a disputa de pênaltis não era permitida e o agendamento de um replay não era viável devido a restrições de tempo. Estranhamente, o árbitro teve uma ideia e recorreu a um método incomum para determinar o vencedor – o cara ou coroa.

A Itália venceu o sorteio e garantiu sua vaga na final, onde derrotou a Iugoslávia para garantir o título do campeonato. Essa reviravolta inesperada serve como um lembrete da emoção e do apelo do futebol, que prospera em sua imprevisibilidade.

Já imaginou se isso acontecesse no jogo moderno? Como você reagiria se sua equipe perdesse com essa regra?

3 O jogo sem árbitro

Erling Haaland e Jack Grealish discutem com árbitro da Premier League

A presença de um árbitro é essencial para uma partida de futebol.

Eles garantem que as regras sejam seguidas e mantêm a ordem no campo. No entanto, houve uma partida em 2006 na Argentina em que não foi esse o caso. Em uma reviravolta incomum, o árbitro foi expulso por discutir com os jogadores e, posteriormente, deixou o campo em protesto. Em vez de abandonar a partida, os jogadores decidiram continuar o jogo, autorregulando-se e observando as próprias regras. Milagrosamente, o jogo transcorreu sem grandes incidentes ou disputas, provando que o espírito esportivo e o fair play ainda são aspectos inerentes ao belo jogo.

Um conjunto inacreditável de circunstâncias. Você já ouviu falar de algo assim acontecendo em uma partida de futebol antes?

4 O Bizarro Registro de Gol Contra

Stefan Postma reage pelo Aston Villa.

Gols contra são geralmente considerados eventos infelizes no futebol.

No entanto, Stefan Postma, goleiro holandês, levou essa infeliz situação ao extremo. Ele tem a distinção única de marcar um gol contra da maior distância já vista no futebol profissional – 82 jardas (aproximadamente 75 metros). Em uma partida de 2007 pelo ADO Den Haag, Postma tentou colocar a bola no meio-campo adversário. Mas uma forte rajada de vento interveio e a bola foi lançada em direção ao seu gol e acabou na própria rede. Apesar da situação embaraçosa, esse incidente bizarro marcou seu nome na história do futebol.

Provavelmente não é assim que ele queria ser lembrado.

5 O cartão vermelho mais rápido

Keith Gillespie, do Sheffield United, recebe cartão vermelho.

Um cartão vermelho geralmente indica uma violação grave das regras e é a punição final durante uma partida. O cartão vermelho mais rápido da história do futebol profissional foi emitido sem que o jogo fosse retomado após uma substituição. Então, tecnicamente, o tempo recorde para uma expulsão é 0 segundos.

Keith Gillespie saiu do banco pelo Sheffield United durante um jogo da Premier League contra o Reading, que foi um encontro acirrado desde o primeiro apito. Mas quase imediatamente, Gillespie entrou em uma briga com Shane Long e o atacou, à vista do juiz de linha que apontou para o árbitro.

O homem do meio não teve escolha a não ser dar a Gillespie suas ordens de marcha, tornando esta a demissão mais rápida de todos os tempos.

Leia mais: 7 cartões vermelhos mais rápidos da história do futebol (classificados)

6 O jogo com mais gols

O futebol bate no fundo da rede.

Embora as partidas de futebol às vezes possam ser de baixa pontuação, o jogo de maior pontuação de todos os tempos foi um espetáculo único.

Isso aconteceu em Madagascar em 2002, em uma partida entre AS Adema e SO l’Emyrne. O jogo terminou com um placar inacreditável de 149-0. No entanto, não foi uma exibição de proeza de ataque incrível; ao contrário, foi um protesto. De acordo com um relatório do The Guardian na época, SO l’Emyrne marcou intencionalmente 149 gols contra em protesto contra a percepção de arbitragem parcial em uma partida anterior.

Este evento notável continua sendo a partida de futebol com maior pontuação de todos os tempos, destacando a natureza imprevisível do esporte.

7 O homem de um clube

Capitão Paolo Maldini se o Milan levanta o troféu depois de vencer a final da Liga dos Campeões da UEFA entre Juventus FC e AC Milan em 28 de maio de 2003 em Old Trafford em Manchester, Inglaterra

Na era moderna do futebol, onde as transferências são frequentes, é raro passar uma carreira inteira em um único clube.

Mas Paolo Maldini, o lendário zagueiro do AC Milan, desafia essa tendência. Ele passou toda a sua carreira profissional, que durou incríveis 25 temporadas de 1985 a 2009, no AC Milan. Maldini, exemplo de lealdade e consistência, jogou mais de 900 partidas pelo clube, conquistando inúmeros troféus ao longo do caminho.

Seu histórico é admirado e respeitado por torcedores e jogadores, pois sintetiza o verdadeiro espírito de lealdade no futebol.

8 A lesão mais estranha do futebol

Santiago Canizares, do Valência, reage.

As lesões são uma parte comum do futebol, mas algumas são mais estranhas do que outras.

O ex-goleiro espanhol Santiago Canizares sofreu uma das lesões mais bizarras da história do futebol. Em 2002, conforme noticiado pela BBC Sport na época, Canizares se preparava para representar a Espanha na Copa do Mundo da FIFA. Infelizmente, ele acidentalmente deixou cair um frasco de loção pós-barba no pé, resultando em um tendão rompido no dedo do pé.

Este acidente peculiar o excluiu do torneio, tornando-se uma das razões mais estranhas para um jogador perder um grande evento de futebol.

9 O mais antigo clube de futebol profissional

Vistas gerais antes da partida do WSL 2 entre Sheffield FC Ladies e London Bees

O futebol, sendo um esporte rico em história, orgulha-se de clubes com tradições de longa data.

O Sheffield FC, da Inglaterra, detém o título de clube de futebol profissional mais antigo do mundo. Formado em 1857, o Sheffield FC é anterior à formação das regras modernas do jogo. Foi oficialmente reconhecido pela FIFA e pela Associação de Futebol.

A existência do clube há mais de 160 anos serve como testemunho da longa tradição e legado do futebol, lembrando-nos de como o belo jogo evoluiu ao longo dos séculos.

10 O momento inaugural da regra do gol de ouro

A Alemanha comemora a vitória na Euro 96.

A regra do “Gol de Ouro”, introduzida como um meio de proporcionar uma conclusão mais emocionante para as partidas que foram para a prorrogação, tem sua própria história fascinante.

O primeiro “Gol de Ouro” na história do grande futebol internacional foi marcado pelo alemão Oliver Bierhoff na final da Eurocopa de 1996 contra a República Tcheca. O gol de Bierhoff aos 95 minutos selou a vitória da Alemanha, tornando-se um marco na história do futebol.

No entanto, a regra gerou polêmica e acabou sendo abolida pela FIFA em 2004 devido a críticas sobre sua justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reclamar o melhor bónus de boas-vindas para apostas desportivas

Codigo bonus